Hipertensão x Obesidade

Postado por master em 17/maio/2021 - Sem Comentários

A hipertensão (também conhecida como pressão alta) é uma doença grave que vem aumentando progressivamente no Brasil e no mundo, sendo que hoje a hipertensão afeta 32,5% dos adultos do Brasil. Ela ataca os vasos sanguíneos do paciente, impactando o coração, cérebro, entre outros. Hoje é dia 17/05, esse dia serve para promover a conscientização sobre a doença, que costuma evoluir de forma silenciosa e é o principal fator de risco para problemas cardiovasculares graves. Devido a isso trouxemos no Blog para vocês alguns dados sobre a doença.

O que é a Hipertensão?

Na teoria, a hipertensão é uma doença cardiovascular crônica e é diagnosticada nas pessoas que apresentam, constantemente, a pressão arterial igual ou superior a 140 x 90 mmHg, conhecida popularmente por 14 por 9 (esses números representam a pressão sanguínea durante a sístole e a diástole dos batimentos do paciente, sendo que o primeiro número é referente à sístole e a segunda à diástole). A pressão de uma pessoa saudável é próxima de 12 por 8, sendo que esses números podem variar em função da idade do paciente. Importante ressaltar que existem 3 estágios da hipertensão, estágio 1 (pressão acima de 14/9 e abaixo de 16/10), estágio 2 (pressão acima de 16/10 e abaixo de 18/11) e o estágio 3 (pressão acima de 18/11). A hipertensão arterial sistêmica é uma das mais importantes causas evitáveis de morte prematura. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cerca de 800 milhões de pessoas com pressão arterial elevada em todo o mundo, causando mais de 7 milhões de mortes por ano.

Quais os fatores que influenciam uma pessoa a ser ou não hipertensa?

A pressão alta, assim como a obesidade, é multifatorial. Portanto ela depende de diversos fatores. Em 90% dos casos a hipertensão é herdade geneticamente, porém existem outros fatores que aumentam a pressão, sendo eles:

  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas
  • Tabagismo
  • Sobrepeso ou obesidade
  • Idade avançada
  • Ingestão excessiva de sal
  • Sedentarismo

Por mais que todos os fatores acima sejam importantes, hoje focaremos mais na influência da obesidade na hipertensão.

Qual a influência da obesidade na hipertensão?
Foi publicado um estudo pela instituição norte-americana National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases que dizia que a prevalência da hipertensão arterial sistêmica cresce de acordo com o aumento do Índice de Massa Corpórea (IMC), cálculo utilizado para aferir se o peso de um indivíduo está dentro de limites saudáveis.

De acordo com esse estudo, a prevalência de hipertensão em pessoas adultas com IMC entre 18,5 e 24,9 chega a 17,5%. Já entre os indivíduos com IMC entre 25 e 29,9 (sobrepeso), o percentual de hipertensos sobe para 23,9% e, entre obesos (IMC de 30 de 34,9%), chega a 35,3%.

Um dado importante observado na 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial (2016) mostra que para cada 5 % de perda ponderal do peso corporal, há 20 a 30 % de diminuição da pressão arterial. Mostrando mais ainda a influência da obesidade na hipertensão.

Essa influência da obesidade na hipertensão se deve, não só ao próprio metabolismo do paciente, mas às práticas que ele costuma ter no dia a dia (alimentação não saudável, sedentarismo, etc). Fatores como esse são importantes para identificar inclusive que a pressão alta na sociedade como um todo pode continuar aumentando devido aos novos hábitos adquiridos pelo ser humano: alimentação em “fast foods” para agilizar o dia, cada vez mais pessoas trabalhando sentadas em frente do computador grande parte do dia, etc.

Ok, já sei o que é a hipertensão, mas como eu sei se tenho ou não hipertensão?

A hipertensão é bem silenciosa, portanto, quando é possível identificar os sintomas dela, provavelmente o paciente já possui a pressão bem alta, ou teve um aumento abrupto recente, os sintomas são:

  • Dores no peito e na cabeça
  • Tonturas
  • Zumbido no ouvido
  • Fraqueza
  • Visão embaçada
  • Sangramento nasal
  • Visão borrada

Porém como dito, a doença é silenciosa, é necessário estar sempre acompanhando um médico e fazendo exames para identificação da doença. Principalmente em idades mais avançadas (visto que quando mais alta a idade do paciente, maior a média de casos de hipertensão).

Qual o risco de ser hipertenso?
A elevação da pressão arterial compromete principalmente o coração, cérebro, rins e grandes vasos arteriais, podendo causar doenças graves, como o infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, derrames cerebrais, insuficiência renal e aneurisma de aorta.

Como tratar a minha hipertensão?
O tratamento da hipertensão vai incluir uma série de mudanças no comportamento do paciente, entre eles podem ser citados:

  • Reeducação alimentar
  • Prática regular de atividades físicas
  • Perda do excesso de peso
  • Parar de fumar
  • Redução da ingestão de bebidas alcoólicas, entre outras.

Além disso, é possível também introduzir medicamentos anti-hipertensivos, sempre com recomendação médica.
Agende sua consulta e cuide da sua saúde.