...

Obesidade na pandemia

master
jan 31,2022

A obesidade é uma doença crônica e com ela outras doenças acabam se manifestando, como no caso da hipertensão, diabete, complicações cardiovasculares, problemas ortopédicos entre outros. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de um bilhão de pessoas adultas em todo o mundo sofrem de obesidade, no Brasil cerca de 20% da população é obesa, já as pessoas com excesso de peso totalizam 60%, sendo mais da metade.

Com o Covid-19 esse problema ficou ainda mais sério, segundo dados do Instituto IPSOS o Brasil foi o país que mais cresceu no índice da obesidade durante a pandemia, 52% dos brasileiros tiveram aumento no peso, sendo a população que mais ganhou peso nesse período. O isolamento social contribuiu com o aumento dos números, prejudicando a prática de exercícios físicos. Por mais de um ano as academias e parques ficaram fechados, deixando poucas opções para a prática, muitas pessoas deixaram de se movimentar até mesmo para ir ao trabalho ou escolas, devido ao home office.

O estresse que o confinamento gerou, causou problemas psicológicos nas pessoas, gerando um clima de incerteza sobre quando tudo isso iria acabar ou melhorar. Seja pela ansiedade ou outros fatores, a população acabou se descuidando na alimentação, optando por alimentos ricos em carboidratos e gordurosos.

Segundo outra pesquisa da Ipsos, o Brasil é o país que menos realiza atividades físicas, a pesquisa contou com 29 países, isso mostra o quanto pratica é fraca em territórios brasileiros. Em média, o brasileiro se exercita 3 horas por semana, 31% dos entrevistados disseram que não dedica nenhum tempo para a prática, sendo o segundo pais com menos pessoas que não investem nenhum tempo, perdendo apenas para os japoneses que somam 34%.

O Brasil vive um alerta devido aos novos casos de Covid-19, com as festas de fim de ano houve um aumento significativo no número de pessoas positivadas. Somando isso com a chegada de novas variantes como a Omicron, o país vive um novo sinal de alerta que novamente pode levar as restrições.

Como se manter saudável na pandemia?

Uma alimentação saudável e balanceada em conjunto com a prática de exercícios físicos, são nossas melhores opções. Os exercícios além de prevenir o ganho de peso, irá nos afastar de possíveis doenças que aumentam o fator de risco da Covid-19. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a recomendação para pessoas saudáveis é de no mínimo 150 minutos de atividade física por semana para adultos e 300 minutos de atividade para crianças e adolescentes.

Na ausência de aparelhos e acessórios para a atividade, recomendamos a pratica em um local em que o individuo consiga utilizar o peso corporal e adapte o espaço dentro de casa. Existem diversos métodos e exercícios para quem tem o espaço limitado, como, por exemplo: flexão, abdominais, agachamentos, pranchas com elevações e entre outros. Existem aplicativos de exercícios nas lojas virtuais para te auxiliar a como se exercitar dentro de casa. Fica a nossa dica do: queima de corpo inteiro, exercícios em casa e do desafio 30 dias fitness.

Já na questão alimentar, opte por uma dieta mais balanceada, fuja de alimentos ricos em gordura, açúcar, carboidratos em excesso, fast food, industrializados e entre outros.

 Opte por alimentos que vão te ajudar a se manter mais forte contra o vírus e todos os outros malefícios, como, por exemplo, as frutas, legumes, verduras, naturais, etc.

Vale lembrar que a pandemia ainda está longe de acabar, então siga as instruções dos órgãos de saúde, se previna, vacine-se e não aglomere.