...

O que você precisa saber sobre o Colesterol

master
ago 09,2021

No dia 8 de agosto é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. Esse dia traz um alerta para os riscos de doenças causadas pelo descontrole do colesterol, doenças muito serias que podem levar ao infarto ou insuficiência cardíaca, então hoje trouxemos algumas informações importantes sobre o colesterol.

O que é o colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura (lipoproteína) que faz parte da estrutura das células do cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestinos e coração. Ele é essencial para o funcionamento destas células citadas. Ele é muito importante também na formação de hormônios de vitamina D e até ácidos biliares, que ajudam na digestão das gorduras da alimentação.

Mas se ele é essencial para o funcionamento das células citadas, por que dizem que ele faz mal?

Aí que está o ponto, o colesterol pode ser dividido em 2, o LDL e o HDL (lipoproteínas de baixa densidade e lipoproteínas de alta densidade) sendo que o LDL é maléfico e o HDL benéfico para nós. O LDL é o colesterol que facilita o depósito de gordura nos vasos sanguíneos (o excesso de LDL está associado a doenças cardíacas), já o HDL é responsável pela “limpeza” do sistema cardiovascular. Portanto uma pessoa deverá se atentar sempre a tratar o LDL, seus níveis altos são prejudiciais ao ser humano (O HDL é bom ter em altos níveis).

Agora que você entendeu mais ou menos o que é o colesterol, deve estar se perguntando:
Mas de onde ele vem? Como o colesterol aumenta ou diminui?

Bem, o nosso próprio corpo produz o colesterol. Ele é produzido no fígado e também pode ser adquirido na alimentação de cada um. Cerca de 70% do colesterol no sangue vem do fígado e apenas 30% vêm da alimentação. Depois de passar pela circulação sanguínea, o colesterol precisa ser removido novamente pelo fígado para formar bile. Os níveis de colesterol no sangue dependem, portanto, principalmente da capacidade do fígado em removê-lo. Isso varia de pessoa para pessoa (dependendo também da quantidade ingerida).

Em adultos, geralmente o excesso de colesterol no sangue está associado à obesidade, alimentação inadequada e falta de exercícios físicos. Um dos motivos da alteração dos níveis de colesterol é o consumo excessivo de gordura saturadas e gordura trans, presentes em alimentos de origem animal, como carnes, ovos, derivados do leite, além de produtos ultraprocessados como biscoitos, margarina, salgadinhos de pacote, comidas congeladas, bolos prontos e sorvete. Além desses fatores, a hereditariedade pode determinar um colesterol alto mesmo em pessoas de hábitos saudáveis.

Porém é importante ressaltar que não são apenas pessoas obesas que podem desenvolver colesterol alto, o desenvolvimento dessas doenças está associado a diversos fatores de risco, tais como: obesidade, aumento do colesterol, pressão alta, diabetes e tabagismo. Portanto, pessoas magras também podem ter colesterol alto, os níveis de colesterol no sangue dependem muito mais da taxa de remoção de colesterol pelo fígado, que é genético.

Caso você tenha colesterol alto, quais riscos está correndo e como faz para abaixá-lo?

Quando em desequilíbrio no organismo, o LDL na sua forma oxidada é a base do desenvolvimento de doença aterosclerótica (acúmulo de placas de gordura na parede das artérias). A obstrução de artérias pode levar o paciente a um infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, isquemia periférica (nos membros inferiores) e o excesso dessa gordura circulante também tem relação com a maior chance de desenvolver diabetes (por contribuir com a resistência à insulina). Importante ressaltar que as doenças cardiovasculares são as principais responsáveis pelos óbitos registrados anualmente no Brasil.

Portanto, caso um paciente possua o colesterol alto, ele deverá basicamente praticar uma dieta rica em fibras e substâncias nutritivas, fugir do estresse, praticar atividades físicas, evitar fumo e bebida alcoólica. Além disso, ele deverá verificar regularmente as taxas de gordura no sangue e, se necessário, utilizar medicamentos sob prescrição e acompanhamento médico.

Quantas pessoas possuem colesterol alto no Brasil e como tratar esse problema?
Um dado alarmante divulgado recentemente pela Sociedade Brasileira de Cardiologia é o de que 40% da população, algo estimado em mais de 60 milhões de brasileiros, têm colesterol elevado (considerando também casos de subnotificação, visto que mais de 60% da população não sabe seus níveis de colesterol e a maioria faz exames apenas a partir dos 45 anos de idade).

Um fato importantíssimo é o de que o tratamento do colesterol deve ser preventivo e durar a vida inteira. O objetivo do paciente é diminuir o risco cardiovascular, se nada adianta se tratar por um tempo e depois abandonar o tratamento. O objetivo não é buscar uma “cura”, e sim mantê-lo controlado sempre por meio do estilo de vida ou remédios.

Portanto algumas medidas para se tomar com a finalidade de controlar o colesterol são:

  • Evitar o sedentarismo;
  • Evitar alimentos que possuem gordura saturada;
  • Evitar fumar;
  • Alimentação equilibrada;
  • Visitas frequentes ao médico/nutricionista para aferição do colesterol

Agora conta pra gente: Faz quanto tempo você não faz os exames de rotina pra saber como está seu colesterol? Não deixe pra depois, agende sua consulta com nossa equipe e cuide da sua saúde.

Suzanclin Vivalight
(11) 4745-3600