...

5 Mitos sobre Cirurgia Bariátrica

master
nov 29,2021

Já faz pouco mais de 1 ano que iniciamos as postagens no nosso blog, sempre falado sobre a cirurgia bariátrica e trazendo diversos assuntos interessantes. Hoje traremos aqui 5 mitos existentes sobre a cirurgia bariátrica e suas explicações.

Antes de começar, é bom lembrarmos que o Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias bariátricas no mundo (atrás apenas dos EUA) e também que o número de cirurgias metabólicas vem evoluindo nos últimos anos, fazendo com que cada vez mais seja mais importante orientar a população sobre esses procedimentos, explicando suas vantagens, aplicabilidades e riscos.

Ao escrever esse blog, consultamos os cirurgiões da Suzanclin e trouxemos 5 mitos sobre a cirurgia que a maioria dos pacientes costuma questionar preocupado, e elas serão mostradas a seguir:

  • A probabilidade do paciente ter complicações na cirurgia é maior que a de ter complicações devido à obesidade?
    Antes de começar a explicar, informamos que, por mais seguro que seja, qualquer tratamento médico tem eventos adversos. O risco de um procedimento nunca será zero. Porém, com o avanço tecnológico e das técnicas utilizadas em procedimentos, as chances de complicações reduziram muito. Estudos demonstraram que o risco da cirurgia bariátrica/metabólica é quase o mesmo de uma cirurgia rotineira da vesícula biliar. Além do risco da cirurgia ser baixo (0,2%), as complicações pós cirúrgicas também são incomuns devido ao acompanhamento pré-cirúrgico detalhado que é feito.
    Como o paciente normalmente é obeso mórbido, é importante saber que naturalmente ele possui comorbidades que afetam sua saúde (inflamação corporal, hipertensão, dificuldade em necessidades básicas como a respiração, etc). E já existem estudos confirmando que, após 20 anos, pacientes que não realizam a cirurgia mantém o peso alto, enquanto os que realizaram o procedimento diminuíram muito essa condição. Portanto, no longo prazo, o risco de permanecer obeso é bem maior do que o risco de realizar a cirurgia.
  • É recomendado realizar a cirurgia bariátrica quantas vezes eu quiser?
    Essa afirmação também é um mito, porém existem exceções que podem torna-lo verdade. Existem alguns casos raros em que o paciente não se adapta com o método cirúrgico realizado e realiza a conversão, por exemplo transformar um sleeve em um bypass. Porém via de regra não é permitido realizar a cirurgia bariátrica mais de 1 vez. Caso o paciente tenha realizado a cirurgia e recidivado a obesidade por não se alimentar e exercitar direito, ele deverá ir atrás da equipe multidisciplinar para realizar uma reeducação. Uma segunda cirurgia só será permitida quando o médico encontrar algum problema técnico no método (seja para converter em outro método ou realizar algum ajuste no procedimento). Muitos pacientes vêm atrás de outro procedimento por auto sabotamento, nesses casos não é realizado.
  • É verdade que após a cirurgia não poderei mais beber bebidas alcoólicas?
    Também é um mito. O paciente poderá beber bebidas alcoólicas normalmente, embora possivelmente ele irá beber menos por dois motivos. A velocidade maior do sistema e a mudança de alguns locais de absorção. A cirurgia bariátrica irá alterar o sistema digestivo do paciente, fazendo com que o alimento passe mais rápido pelo estômago e intestino, isso também vale para o álcool, fazendo com que o paciente fique alterado mais rapidamente. Além disso, devido a essa alteração no sistema, a bebida chegará menos metabolizada no intestino para ser absorvida, portanto ela estará mais concentrada do que o habitual. Esses dois fatores unidos promovem uma absorção mais rápida de uma bebida mais concentrada, promovendo uma mudança na velocidade com que o paciente ficará embriagado. Saiba mais sobre esse assunto clicando aqui.
  • Não poderei mais ter filhos após a cirurgia bariátrica
    Mito. Após a cirurgia o paciente poderá sim engravidar, porém enviamos a ele uma orientação informando que será mais seguro engravidar após 1 ano e meio de operado. A restrição não tem tanto a ver com o procedimento e sua cicatrização em si, mas sim com a alteração hormonal e de absorção pela qual o paciente passa. É possível o paciente engravidar antes desse período e passar por uma gravidez normal, porém o ideal é esperar esses 1 ano e meio para minimizar os riscos
  • Após a cirurgia poderei comer a vontade que não irei engordar
    Essa também é uma das mais comentadas pelos pacientes. A cirurgia não irá impedir o paciente de comer bastante ou comer determinados alimentos. No começo o paciente tem dificuldade de comer muito devido ao novo tamanho do seu estômago (reduzido pela cirurgia), porém se o paciente ficar “forçando”, aos poucos voltará a comer tanto quanto comia anteriormente. A cirurgia é um meio para auxiliar o paciente a emagrecer, caso ele não se ajude obedecendo a uma dieta e passando a realizar atividades físicas, possivelmente ele irá reestabelecer o peso e os hábitos que ele tinha antes da cirurgia.

Ditos esses 5 mitos, reiteramos que a cirurgia é um trabalho em equipe. O fato mais importante da cirurgia não será o procedimento em si, mas sim a reeducação praticada pelos pacientes, essa sim irá trazer resultados ótimos a longo prazo. Caso possuam outras dúvidas, não deixem de nos perguntar por aqui ou via nossas redes sociais.